CARTA ABERTA – Por que estamos em greve?

CARTA ABERTA À POPULAÇÃONo início do mês de novembro de 2015, seis Sindicatos de Natal entraram em Greve por tempo indeterminado. São eles: o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Natal, o Sindicato dos Agentes de Saúde, o dos Odontólogos, dos Enfermeiros, dos Guardas Municipais e o Sindicato da Saúde.

Esta foi a última saída para o cumprimento dos nossos direitos, já garantidos por Lei. Um deles é a Data-Base, que protege nossos salários contra as perdas inflacionárias. Desde janeiro as Entidades Sindicais buscam diálogo com a Prefeitura, que sequer se senta com os Sindicalistas para negociar.

Como desculpa, o prefeito Carlos Eduardo usa a crise econômica. Mas nossos sindicatos, que lutam por servidores que muitas vezes ganham apenas um salário mínimo, sabem que o dinheiro não está faltando para coisas muito menos importantes.

Neste mesmo período de crise, somente para enfeitar a cidade, foram destinados mais de R$ 4,2 milhões. As fontes luminosas perto do viaduto de Ponta Negra custaram mais R$ 2,1 milhões. Para fazer um segundo gabinete para ele mesmo, Carlos Eduardo gastou R$ 144 mil. Nós perguntamos: qual é a real necessidade destes gastos? Quais são as prioridades desta Prefeitura?

E os ataques não pararam por aí. Em 2015, a gestão cortou gratificações, adicionais, 1/3 de férias e, recentemente, tratou de forma desigual os profissionais de saúde, apresentando uma proposta de aumento salarial apenas para os médicos. Com isso, o Prefeito pretende quebrar a isonomia no vencimento básico dos servidores da saúde, uma medida arbitrária que privilegia apenas uma classe em detrimento dos demais servidores da saúde, como se eles não fossem importantes para o serviço público.

A Lei determina a Criação de todas as Carreiras e não apenas a Carreira Médica. Por isso, conclamamos também os vereadores de Natal para cumprirem seu papel e se posicionarem contra a aprovação deste projeto na Câmara.

Carlos Eduardo parece esquecer, mas nós lembramos a você, cidadão/cidadã, que são os agentes de saúde que combatem a dengue, que tanto assusta Natal. São os enfermeiros e técnicos que fazem o primeiro atendimento aos doentes. Sem os farmacêuticos, o uso de medicação fica comprometido. Sem os odontólogos não há saúde bucal. Sem os nutricionistas e demais profissionais que integram a equipe multiprofissional, não fica garantido o cuidado integral à saúde. E sem a Guarda Municipal, que garante a integridade dos servidores de diversas secretarias durante o cumprimento de suas atribuições legais, ficam prejudicadas inúmeras ações de fiscalização que influenciam as receitas de fontes próprias do município.

O serviço público de Natal está comprometido e o motivo é o descompromisso do Prefeito Carlos Eduardo com os servidores da cidade. Por isso, pedimos apoio à nossa luta! Convidamos a todos a participarem dos nossos atos e mobilizações.
Estamos em greve e permaneceremos em greve até que a gestão municipal nos trate com respeito e igualdade!

Categorias: Notícias do Sinsenat

Acompanhe as notícias do Sinsenat

Acompanhe e divulgue as notícias do Sinsenat nas redes e mídias sociais

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s